Maricá abre escola de vôlei com aulas gratuitas

Projeto idealizado e coordenado pela medalhista olímpica Adriana Samuel, tem apoio da Prefeitura

Com apoio da Prefeitura de Maricá, será lançado no dia 06/07, às 10h30, o polo da Escola de Vôlei Adriana Samuel na Arena Itaipuaçu, entre as ruas 13 e 14 (sentido praia), em São Bento da Lagoa. O projeto, que é idealizado e coordenado pela medalhista olímpica Adriana Samuel, atenderá 80 alunos, entre crianças e jovens (07 a 17 anos) e ensinará gratuitamente os fundamentos do voleibol e os valores que somente o esporte é capaz de transmitir. A iniciativa conta com o patrocínio da Enel Distribuição Rio, por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer.

“É de suma importância Maricá ter parcerias que fomentem os projetos socio-esportivos voltados para o esporte. A prática de esportes, tem uma importância significativa em diversas áreas, como desenvolvimento pessoal e social, inclusão e criação de oportunidades. A partir dessa política, atletas e outros que queiram praticar o voleibol, vão poder fazê-lo com os melhores profissionais, pois esse projeto foi idealizado e coordenado pela medalhista olímpica Adriana Samuel”, comentou o prefeito de Maricá, Fabiano Horta.

O projeto gratuito para crianças surgiu em 2004, tendo funcionado por 14 anos na praia de Copacabana, logo após Adriana Samuel deixar as quadras e areias como jogadora. Atualmente, o projeto funciona em Niterói, na Comunidade do Caramujo.
“É uma alegria abrir mais uma unidade da Escola de Vôlei Adriana Samuel e incentivar crianças e jovens a praticarem o esporte que mudou a minha vida. Além de contribuir de forma positiva para a saúde física e mental, o esporte é uma grande escola de transformação humana que transmite valores como a disciplina, respeito ao próximo, o trabalho em equipe, resiliência, confiança entre outras qualidades que transformam vidas para melhor”, diz Adriana Samuel.

Ao todo, os projetos coordenados pela medalhista olímpica já atenderam mais de 6000 crianças e jovens de áreas menos favorecidas. O secretário de Esporte e Lazer de Maricá, Diogo Brito, enalteceu a iniciativa para a cidade: “É uma alegria receber o projeto da Adriana Samuel na nossa cidade. A oportunidade que os alunos terão em vivenciar e aprender sobre a modalidade com a equipe de uma medalhista olímpica não tem preço. Proporcionar o melhor para os nossos alunos é nossa missão”.

A Enel, responsável por viabilizar o projeto, acredita que a trajetória da medalhista olímpica servirá como inspiração para os jovens. “A Enel Rio aposta em parcerias capazes de tornar a prática esportiva cada vez mais presente em todo o estado. Sabemos o quanto o esporte pode transformar a realidade de crianças e jovens e não podemos perder a oportunidade de democratizar esses acessos ao aprendizado, ao crescimento e às grandes conquistas. Estamos realizados por levar o conhecimento esportivo e a trajetória inspiradora de Adriana Samuel aos nossos jovens”, afirma Fernando Rodrigues, responsável por Patrocínios na Enel Distribuição Rio.

O secretário estadual de Esporte e Lazer, Rafael Picciani acredita que a iniciativa irá promover mais qualidade de vida para a população da região.

“O Governo do Rio, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, fica muito satisfeito ao ver a Lei Estadual de Incentivo ao Esporte fomentando projetos como o novo polo da Escola de Vôlei Adriana Samuel, em Maricá. Vai ajudar a estimular e ampliar a prática esportiva entre crianças e jovens na região e, consequentemente, promover uma rotina mais saudável e melhorar a qualidade de vida da população. Essa parceria demonstra que a lei é um instrumento social eficaz, que nos permite levar o esporte para as regiões onde ele é mais necessário”, afirmou o secretário estadual de Esporte e Lazer, Rafael Picciani.

Sobre Adriana Samuel

Adriana é de Resende, e a filha do meio de três irmãos. Já inspirando o caçula Alexandre Samuel, o Tande, a seguir seus passos no mundo do voleibol. Ainda menina, descobriu o vôlei aos 11 anos na Escolinha do Círculo Militar, na Praia Vermelha. Aos 13 anos, começou a jogar no time mirim do Botafogo e aos 17, já estava no profissional. Em 1992, Adriana fez o movimento mais importante da sua carreira, migrou das quadras para as areias, ainda sem saber da decisão que mudaria sua vida e a história do vôlei de praia no país. Já em 1996, brilhava com a sua parceira, Monica Rodrigues, de forma extraordinária nas areias dos EUA levando a primeira medalha olímpica de uma mulher brasileira, juntamente com a dupla formada pelas atletas Sandra Pires e Jaqueline Silva. Depois da prata histórica, em Atlanta 1996, o próximo pódio de Adriana viria com o bronze, em Sydney, em 2000, se consolidando como um dos maiores nomes do esporte no Brasil e no mundo. Hoje é empreendedora social e gestora de projetos que visam o patrocínio a atletas de alto rendimento de diferentes modalidades olímpicas e paralímpicas.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Follow by Email
Instagram
WhatsApp